Novidades

WhatsApp Image 2018-09-12 at 14.15.33
como-hacerse-autonomo-MadridNYC
14 de maio de 2018 Notícias

Como formar um colchão financeiro quando se é autônomo

Fonte: O Globo 

Trabalhar por conta própria exige do autônomo um planejamento financeiro, devido a ausência dos benefícios de quem tem carteira assinada, como uma renda fixa, aposentadoria e cobertura do INSS em caso de afastamento ou trabalho por acidente ou invalidez. O ideal, sugerem especialistas, é separar 10% dos ganhos mensais para aplicar em uma carteira diversificada de investimentos de baixo risco e alguns seguros pessoais.

“As pessoas acham que é preciso ter um conhecimento absurdo sobre mercado financeiro, economia e finanças para poupar. Mas só é preciso ter três caixinhas: uma renda fixa com liquidez imediata, que servirá de colchão financeiro, uma renda fixa para poder sacar em médio prazo e uma terceira parte em renda variável. Adicione um seguro de vida para garantir renda em caso de doença ou acidente que o afaste do trabalho, e o ciclo de planejamento financeiro está completo”, afirma Mauro Calil, especialista financeiro e fundador da Academia do Dinheiro, ao jornal O Globo.

A renda fixa com liquidez imediata mais recomendada para esses profissionais é o Tesouro Selic. É uma boa aplicação para quem busca baixo risco, alta liquidez e possibilidade de saque imediato, sem perda financeira. Os títulos prefixados, cuja rentabilidade já é conhecida na data da aplicação, como um CDB, também são recomendados.

Por acianf-empregos Veja Mais
lideresentrevista
2 de maio de 2018 Notícias

Nova Friburgo tem saldo positivo de empregos em 2018

Fonte: A Voz da Serra 

Em Nova Friburgo, o primeiro trimestre deste ano teve saldo positivo entre o número de contratações e demissões, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho. Foram 532 postos de trabalho abertos, o que mostra um crescimento em relação aos anos anteriores.

Ainda segundo os dados, a indústria da transformação, a administração pública e o setor de serviços foram os que mais empregaram neste período.

Por acianf-empregos Veja Mais
????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
19 de março de 2018 Sem categoria

Nova Friburgo termina 2017 com saldo positivo de empregos

A Voz da Serra – Caderno Z

 

A atual crise econômica que o país enfrenta vem mostrando seus primeiros sinais de recuperação. Ainda assim, grande parte do país sofre com o desemprego e a baixa do consumo.

Diante desse cenário, Nova Friburgo conseguiu superar as expectativas e finalizar 2017 com um saldo positivo de geração de empregos formais. Foram quase 400 novas vagas, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Os setores de indústria e comércio são os líderes nas novas contratações.

No comércio, os novos empregados fizeram a diferença e mostraram um número maior de vendas no Natal do que em relação a 2016. Segundo o presidente da Associação Comercial, Flávio Stern, as promoções de janeiro também são importantes para manter o mercado em alta: “antigamente, as remarcações começavam a partir de março, mas, de uns anos pra cá, as liquidações passaram a ser em janeiro, o que é muito inteligente. O que encarece o lojista é o estoque, e com a baixa, além de ser lucrativo para a economia friburguense, também proporciona mais empregos no setor”.

 

A economia também vem apresentando melhorias devido às soluções inovadoras e inteligentes de empresas e entidades, além do número, em constante crescimento, de Microempreendedores Individuais pelo Brasil.

A categoria de MEI, em 2018, apresenta melhoras e uma excelente oportunidade para aqueles que ainda estão desempregados e/ou querem abrir seu próprio negócio. A Associação Comercial de Nova Friburgo disponibilizou em seu site (www.acianf.net.br) uma cartilha completa com as mudanças que a categoria sofreu.

 

Banco de Currículos Acianf

O Banco de Currículos foi criado pela Associação Comercial Industrial e Agrícola de Nova Friburgo para ser uma plataforma on-line, que ajuda àqueles que estão em busca de um emprego e/ou uma oportunidade, e também às empresas que buscam funcionários qualificados e com competências suficientes para as vagas que oferecem.

Desde sua criação, já foram mais de 1000 currículos cadastrados. A grande procura alertou a Associação Comercial da necessidade de fomentar ainda mais o uso da ferramenta diante da crise que o país enfrenta.

O Banco de Currículos tem ligação direta entre empregador e candidato, e funciona da seguinte maneira: a empresa que deseja cadastrar uma vaga de emprego, basta acessar www.acianf.net.br/empregos, clicar na aba “Empresas” e então “Ofereça uma Vaga”. O site irá direcionar para a criação de uma conta, para que a vaga possa ser preenchida com os dados necessários: cargo, localização, tipo de vaga, categoria, etc. Também na aba “Empresas”, é possível procurar candidatos com qualificações específicas.  Clicando em “Procurar Profissionais”, o site gera um mecanismo de busca para que esse filtro possa ser feito pelos RHS interessados.

Para aqueles que procuram uma oportunidade de emprego, basta entrar no site e clicar em “Cadastrar Currículo”. O site irá pedir informações pessoais e profissionais, e, assim que preenchidas, o currículo estará disponível para busca e será também possível se cadastrar nas vagas abertas com os dados fornecidos.

Mais informações através do número (22) 2522-1145.

 

 

Por acianf-empregos Veja Mais
vetor-industria
8 de novembro de 2017 Sem categoria

Setor Industrial tem alta desde início da crise

Fonte – O Globo (Economia) 

Segundo dados divulgados pelo IBGE, a produção no setor cresceu 0,4% no acumulado em 12 meses até setembro, a primeira alta nesse tipo de comparação desde maio 2014, antes do início da maior recessão da história do país.

Em setembro, a produção industrial cresceu 2,6% frente ao mesmo período do ano passado. O resultado foi puxado pela forte alta da produção de automóveis, que cresceu 20,9%. O segmento tem sido o principal destaque positivo de alta no ano, influenciado pelo bom desempenho das exportações.

Com alta de 4,1%, a indústria de produtos alimentícios também contribuiu para garantir o crescimento.

 

Por acianf-empregos Veja Mais
503310
30 de outubro de 2017 Sem categoria

Contratações temporárias devem subir no final do ano de 2017

Fonte: Economia – O GLOBO 

A busca de um emprego temporário no varejo no final de ano continua aumentando ano após ano. A boa notícia é que, em 2017, depois de quedas consecutivas em 2015 e 2016, as contratações temporárias devem subir 10% e somar 111mil no comércio, segundo estimativa da Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de RH, Trabalho Temporário e Terceirização (Ferserhtt).

Além disso, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê que 27% dos temporários serão efetivados após o período de festas.

Para especialistas, os efeitos da reforma só devem ocorrer a médio prazo, adiando as expectativas das novas modalidades de contratação, como o trabalho intermitente. Ainda assim, as melhoras na economia irão ajudar na abertura de vagas temporárias.

As compras no período natalino devem movimentar R$ 34 bilhões até dezembro, estima o CNC. A avaliação é feita pela baixa inflação, que aumenta o poder de compra das pessoas. Além disso, o mercado de trabalho começa a se recuperar, e a taxa de juro está recuando nas linhas de crédito ao consumidor.

Por acianf-empregos Veja Mais
Entrar-no-Mercado-de-Trabalho-sem-Nível-Superior-8
27 de junho de 2017 Sem categoria

Mercado de Trabalho começa a apresentar melhorias

Apesar do número de desempregados no país já atingir milhões, o mercado de trabalho começa apresentar melhorias. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), as empresas estão começando a oferecer salários maiores no momento da contratação, o que apresenta uma melhoria na renda brasileira.

O fenômeno pode ser explicado por fatores que vão desde a menor disponibilidade de mão de obra mais barata até mudanças na composição do mercado do mercado de trabalho.

A baixa inflação também auxilia a impulsionar os ganhos e explicar a melhora das altas. O efeito já começou a ser sentido por trabalhadores na ativa.

O começo da recuperação de postos de trabalho pressiona o mercado. Apesar da concentração de abertura de vagas no setor agropecuário, outros setores apresentam balanço positivo, como o de serviços e de indústria da transformação, que contrataram mais do que demitiram.

 

Fonte: O Globo

Por acianf-empregos Veja Mais
secatrab
10 de maio de 2017 Sem categoria

Veja o que muda caso a Reforma Trabalhista seja aprovada no Senado

Brasília – Com 296 votos a favor e 177 contra, a Câmara dos Deputados aprovou, na noite desta quinta-feira, o projeto de lei sobre a Reforma Trabalhista, que modifica mais de cem pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Para passar na Casa, o texto precisava de maioria simples (metade dos deputados presentes mais um voto), desde que pelo menos 257 parlamentares estivessem na sessão. A discussão durou 14 horas.

Apenas uma alteração no texto foi aprovada: a proibição da penhora de bens de entidades filantrópicas com finalidade de arcar com as despesas de causas trabalhistas. Entre os parlamentares que votaram a favor estão: Otávio Leite (PSDB), Pedro Paulo (PMDB), Jair Bolsonaro (PSC), Cristiane Brasil (PTB), Átila Lins (PSD) e Paulo Magalhães (PSD). Já entre aqueles que foram contra a medida estão Jean Wyllys (Psol), Jandira Feghali (PcdoB), Alessandro Molon (Rede), Miro Teixeira (Rede), Orlando Silva (PcdoB) e Luiza Erundina (Psol). Agora, o texto será votado no Senado Federal.

Veja as principais alterações:

1) As férias do trabalhador poderão ser parceladas em três vezes ao longo do ano. No entanto, nenhum dos períodos pode ser menor do que cinco dias corridos e um deles deve ser maior do que 14 dias. As férias também não poderão começar nos dois dias antes de um feriado ou do dia de descanso da semana.

2) Com a reforma, o trabalhador poderá fazer até duas horas extras por dia de trabalho, caso haja um acordo com o empregador.

3) Contribuição sindical passa a ser opcional. Atualmente, os trabalhadores são obrigados a pagar o imposto sempre em março. A taxa equivale a um dia de trabalho por ano e é destinada ao sindicato de cada categoria.

4) Jornada de trabalho e criação de banco de horas poderão ser negociadas com o empregador.

5) Haverá multa de R$ 3 mil por trabalhador não registrado. Para micro e pequenas empresas, o valor é de R$ 800.

6) Home office (trabalho em casa) agora entra na legislação e terá regras específicas. Entre elas, o reembolso por despesas do empregado.

7) Segundo a reforma, juízes poderão multar quem agir com má-fé em processos trabalhistas. Essa medida será aplicada a todos que alterarem a veracidade dos fatos, usar o processo de forma ilegal e gerar resistência injustificada ao andamento do processo.

8) Em março, o presidente Michel Temer havia sancionado uma lei sobre terceirização. O texto da reforça prevê que é necessário esperar, no mínimo, 18 meses para poder contratar o mesmo empregado. A medida pretende evitar que os trabalhadores sejam demitidos e logo em seguida sejam recontratados como terceirizados.

9) Mulheres grávidas deverão ser afastadas das atividades insalubres enquanto durar a gestação. Se o grau de insalubridade foi médio ou mínimo, ela pode apresentar um atestado que recomende o seu afastamento. Caso esteja no período de amamentação, as mulheres também podem apresentar um atestado.

10) Justiça do Trabalho: haverá maior rigor para a criação e alteração de súmulas — interpretações que servem de referência para julgamentos.

11) Segundo o projeto, o contrato individual de trabalho pode ser acordado verbalmente ou por escrito, por prazo determinado ou indeterminado. No entanto, inclui a previsão para que o trabalho seja prestado de forma intermitente, o que permite a contratação de funcionários sem horário fixo de trabalho. O documento deve ser feito por escrito e conter o valor da hora de trabalho, que não pode ser inferior ao valor-horário do salário mínimo ou àquele pago aos demais empregados de mesma função.

Pontos que podem se sobrepor à lei quando houver acordo:

1) Além da negociação da jornada de trabalho e do banco de horas, o intervalo intrajornada também poderá ser acordado com o empregador. No entanto, o patrão precisa respeitar o limite mínimo de trinta minutos para jornadas superiores a seis horas.

2) Adesão ao Programa Seguro-Emprego.

3) Plano de cargos, salários e funções.

4) Prorrogação de jornada em ambientes insalubres, sem licença prévia do Ministério do Trabalho.

5) Com a reforma, participação nos lucros ou resultados da empresa também poderão se sobrepor à lei se houve um acordo entre patrão e empregado.

6) Troca do dia do feriado.

7) Remuneração por produtividade, o que inclui as gorjetas e por desempenho individual.

Veja os principais pontos que não podem ser modificados:

1) Apesar da reforma, os patrões não podem alterar as normas de saúde, segurança e higiene do trabalho.

2) O pagamento do FGTS, 13º salário, seguro-desemprego e salário-família são mantidos.

3) O pagamento do adicional por hora extra, licença-maternidade de 120 dias e aviso prévio proporcional ao tempo de serviço também ficam de fora da reforma.

4) Salário-mínimo.

5) Proteção do salário na forma da lei.

6) Repouso semanal remunerado.

7) Férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal.

8) Licença-maternidade com a duração mínima de 120 dias, com extensão do benefício à funcionária que adotar uma criança.

9) Direito de greve.

10) Licença-paternidade de acordo com a lei.

11) Seguro contra acidentes de trabalho, que é de responsabilidade do empregador.

12) Aposentadoria.

13) Proteção do mercado de trabalho da mulher.

14) Proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de 18 anos e de qualquer trabalho a menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos.

15) Medidas de proteção legal de crianças e adolescentes.

16) Proibição de que uma mulher seja empregada em serviço que demande força muscular superior a 20 quilos para o trabalho contínuo, ou 25 quilos para o trabalho ocasional.

17) Aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo no mínimo de 30 dias.

18) Autorização para mulher romper compromisso contratual, com atestado médico, se este for prejudicial à gravidez.

19) Igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.

20) Repouso remunerado de duas semanas em caso de aborto não criminoso.

Por acianf-empregos Veja Mais
entrevista_3
19 de abril de 2017 Sem categoria

Como falar do seu histórico de trabalho?

Via Universia

Durante uma entrevista de emprego, muitos entrevistadores pedem que os candidatos comentem a respeito do seu histórico de trabalho. Nesse momento, é importante que o profissional saiba apontar as principais experiências da melhor forma possível.

Se você está se preparando para concorrer a uma vaga de emprego, confira a seguir 3 perguntas que, geralmente, são feitas pelos recrutadores. Veja também as formas de respondê-las:


1 – “Comente sobre o seu currículo”

Quando for proposto que você comente sobre o seu currículo profissional, procure destacar as suas habilidades e experiências mais importantes. Apenas tome cuidado para não comentar sobre tudo o que você escreveu no documento, pois ele já foi lido anteriormente pelo recrutador. Destaque apenas os pontos principais de uma forma detalhada.


2 – “O que você pode aprender com os seus erros?”

Quando for perguntado sobre isso, procure destacar as boas lições que você pode aprender com as suas falhas e as habilidades que você conseguiu desenvolver. Mostre ao recrutador que você possui características positivas como persistência e criatividade, por exemplo.


3 – “Por que você saiu do emprego anterior?”

Caso seja questionado sobre isso, procure elaborar uma boa justificativa e seja sempre transparente com o entrevistador. Mostre a ele que você está à procura de novas oportunidades para se desenvolver profissionalmente.

Por acianf-empregos Veja Mais
curso
11 de abril de 2017 Sem categoria

A importância da qualificação profissional

O diploma de um curso superior nem sempre é o bastante em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo. Para conquistar maior destaque e oportunidades na carreira, é importante investir em cursos para maior qualificação profissional, se aperfeiçoar e expandir seus conhecimentos.

As empresas têm buscado pessoas alinhadas às novas tendências dos mercados e dispostas a se manterem sempre atualizadas e preparadas para oferecer visões estratégicas ao negócio. Por isso, o diferencial está na determinação do profissional em agregar cada vez mais qualificações e experiências ao seu currículo.

O problema é que, muitas vezes, não é fácil conseguir conciliar a rotina profissional com cursos de especialização. Ao mesmo tempo, ficar estagnado provavelmente não vai render oportunidades de ascensão na carreira e você ainda corre o risco de perder o seu emprego para um concorrente mais preparado.

Para resolver esse dilema, é preciso estar atento a alguns detalhes antes de tomar sua decisão. A seguir, mostraremos a importância dos cursos de qualificação profissional para te ajudar a refletir sobre o assunto:

Mantém você sempre atualizado

Grande parte da importância de fazer um curso de atualização é, como o próprio nome indica, estar a par de novas ideias e conceitos que o mundo e o mercado acabam exigindo de nós. As mudanças têm acontecido de maneira muito rápida, sendo extremamente importante se capacitar para acompanhar as demandas que se transformam a cada dia.

Além disso, um curso superior dificilmente consegue abranger todos os conteúdos que um profissional de determinada área precisa saber para desempenhar suas funções. Com o tempo de carreira, vamos adquirindo atribuições e, por consequência, outros conceitos e necessidades vão surgindo. Estar atualizado e preparado para lidar com isso faz toda a diferença e mantém a sua capacidade de ocupar um bom cargo ou conquistar novas posições.

Ensina a lidar com novos desafios

Iniciar um curso de capacitação traz novas responsabilidades, já que, quando você inclui uma tarefa diferente na sua rotina, é muito provável que ela te traga desafios. Saber administrar o seu tempo, cumprir com todas as atividades exigidas, buscar estímulos para vencer o cansaço e estudar após um dia intenso de trabalho, superar dificuldades e absorver conhecimentos são alguns exemplos de desafios diários que essa nova rotina pode trazer.

Sair da zona de conforto é sempre desafiador, mas é importante acreditar nos benefícios que essa decisão vai gerar e saber aproveitar as situações para se tornar um profissional e um ser humano melhor. Embora muitas vezes pareça difícil, uma vida sem desafios pode nos deixar despreparados para enfrentar condições adversas.

Redireciona sua carreira

É comum que haja alguma insatisfação com o mercado de trabalho ou com o curso superior escolhido. Hoje, as áreas de trabalho são muito diversas e um curso de especialização pode ser essencial para você encontrar uma outra direção para a sua carreira.

Em vez de optar por outra graduação, cursos de atualização e capacitação podem ser uma solução mais prática e menos custosa para conseguir novas possibilidades de atuação. Sua trajetória profissional não precisa ficar para sempre presa à sua formação inicial — basta encontrar novos focos e se capacitar para isso.

Permite que você conheça novas pessoas

Seja através da pós-graduação ou em um curso no fim de semana, ampliar sua rede de contatos é fundamental. Muitas pessoas conseguem novas colocações ou oportunidades de trabalho por meio do networking feito em sala de aula, em uma palestra ou workshop. Geralmente, esses ambientes reúnem pessoas que podem ser úteis para sua formação.

Conhecer novas pessoas e manter sua rede de contatos atualizada também desenvolve uma boa comunicação. Por mais tímido ou técnico que seja o seu trabalho, saber se comunicar, trabalhar em equipe e demonstrar segurança podem ser determinantes para conseguir um emprego ou mesmo para mantê-lo.

Além disso, a troca de conhecimento e experiências diferentes pode contribuir para o seu desenvolvimento e qualificação profissional. Nas dúvidas e nos desafios futuros, contar com a opinião de um amigo ou conhecido da mesma área pode contribuir muito para uma decisão mais segura.

Otimiza o seu tempo

Um dos principais desafios que um profissional e estudante deve lidar é com a administração do tempo e o planejamento de suas atividades. Saber gerir as horas do seu dia de acordo com suas responsabilidades é fundamental para cumprir prazos e metas, e ainda cuidar da saúde, conviver com familiares e amigos e divertir-se.

Nem sempre conseguimos manter nossa rotina de trabalho e fazer o curso dos sonhos, às vezes por falta de tempo ou de recursos. Mas, atualmente, há uma grande variedade de opções de cursos para todas as áreas, o que pode facilitar muito nossa busca por maior capacitação e ascensão na carreira.

Faz com que você seja reconhecido

É claro que a decisão de fazer um novo curso deve partir de um desejo pessoal e que nem sempre a recompensa acontece tão rápido. Embora o retorno financeiro ocorra apenas em médio ou longo prazo, investir em cursos aumenta as chances de ser reconhecido e ganhar visibilidade no ambiente de trabalho.

A tendência é que os cargos mais altos, as bonificações e os melhores salários sejam destinados aos profissionais com melhores formações acadêmicas e comprometimento. Portanto, demonstrar engajamento, dedicação e vontade de se capacitar e ascender na carreira pode render bons frutos!

Enfim, se você procura por melhores oportunidades e recompensas salariais, é importante estar atento aos cursos de atualização e especialização que contribuam para sua qualificação profissional. Lidar com novos desafios e agregar conhecimento são fundamentais para a construção de um bom currículo e de uma carreira de sucesso.

 

 

Fonte: Portal Educação

Por acianf-empregos Veja Mais
f54acaa1bbae789f53022e7d242b4309
4 de abril de 2017 Sem categoria

Trabalho para idosos: a contratação de aposentados sem vínculo empregatício

O governo federal está trabalhando sob um projeto de lei que criará o Regime Especial para o Trabalhador Aposentado (RETA), que está sendo finalizado por técnicos. Esse projeto possibilita a contratação de idosos com mais de 60 anos que já estão aposentados, sendo estes contratados por hora, sem o custo da Previdência Social, FGTS ou outros, e, também, sem vínculo empregatício.

Empresas poderão contratar idosos e estabelecer uma carga horária semanal de até 25 horas, sendo que o trabalho diário não pode ultrapassar de 8 horas. Não é necessário que o candidato cumpra uma escala fixa, o que permite que o empregador  estabeleça que o idoso trabalhe alguns apenas um ou alguns dias na semana, tendo possibilidade de alterar o cronograma.

O contrato irá regular a relação de trabalho entre empregador e empregado, basta que as duas partes entre em acordo. É obrigatório que o idoso ganhe um salário mínimo ou o piso da categoria.

 

Por acianf-empregos Veja Mais
download
28 de março de 2017 Sem categoria

Práticas de um bom funcionário: como conseguir crescer na empresa

Muitas pessoas não sabem o que fazer quando conseguem um emprego e acabam colocando sua carreira em risco por não terem postura no ambiente de trabalho. Saiba como crescer na empresa e tornar um bom funcionário e que tipo de comportamento não deve ser adotado.

Proatividade: As empresas precisam de funcionários que se dediquem ao trabalho, que se envolvam por completo nos processos e forneçam boas sugestões para melhorar os processos.

Flexibilidade no trabalho: É preciso se adaptar às mudanças, recebê-las de prontidão e se adaptar quando novas situações surgem. É preciso acompanhar o ritmo da empresa e lidar com situações que podem ser estressantes para todas as partes. Isso significa ouvir críticas, estar aberto ao diálogo e estar disposto a melhorar, bem como se desapegar de alguma ideia que não deu certo.

Ética no trabalho: Não só no ambiente profissional, mas em qualquer lugar, uma pessoa desonesta não é bem-vinda. O funcionário que só se importa com o próprio bem e atrapalha o trabalho dos outros para crescer dentro da empresa não é bem visto, podendo ser demitido. Para crescer na empresa, o que se espera é um trabalhador responsável, em quem todos na empresa podem confiar.

Trabalho em equipe: Uma das coisas mais importantes, para qualquer área, é saber trabalhar em equipe, dividir conhecimentos e respeitar o outro. Isso porque é muito raro que um trabalho seja feito por apenas uma pessoa e o time precisa estar em sintonia para que tudo seja feito em menos tempo e com qualidade.

Criatividade no trabalho: O profissional desleixado, que não pensa formas diferentes de fazer seu trabalho, nunca apresenta sugestões de melhoria. O trabalhador precisa estar envolvido com sua função e apresentar formas criativas de executar sua função melhor.

Humildade no trabalho: A atitude que se espera do funcionário é que demonstrar humildade no trabalho para reconhecer os erros.

Faltas e atrasos no trabalho: Se o funcionário falta ou se atrasa no trabalho com frequência, é uma pessoa com que a empresa nunca poderá contar e ele jamais conseguirá crescer na empresa. Dessa forma, você dá motivos para que profissionais pontuais sejam chamados em seu lugar. É claro que quando uma pessoa está doente e possui atestado, a falta é justificada. Só não deixe de avisar quando isso acontecer e nem torne essa atitude recorrente. Esse comportamento pode levar o chefe a demitir o funcionário por justa causa. Somente falte em casos de extrema necessidade. Não coloque o emprego em risco, levando ainda a fama de descompromissado. Se possível, avise previamente na empresa que você faltará e tente repor as horas não trabalhadas.

Cumpra com suas obrigações de trabalho: Se você está trabalhando, está prestando um serviço, certo? Então, deve cumprir com as suas obrigações e fazê-las da melhor maneira possível.

Trate colegas e superiores de maneira educada: Este aspecto faz toda a diferença. Não saber se relacionar com outras pessoas, por mais diferentes que elas sejam de você, torna o ambiente de trabalho muito desagradável. Por isso, tratar os outros com educação, cordialidade, gentileza e respeito é fundamental.

 

 

Fonte http://meuemprego.empregoligado.com.br/ 

Por acianf-empregos Veja Mais
Gestão-de-Carreira-Revista-RH-Online
23 de março de 2017 Sem categoria

Futuro profissional: como abordar o tema em uma entrevista de emprego?

Falar sobre o futuro profissional em uma entrevista de emprego nem sempre é fácil. É necessário saber planejar como abordar os seus planos e objetivos.

Pensando nessa dificuldade, separamos 3 dicas para ajudá-lo a falar sobre a vida profissional durante uma entrevista de emprego. Confira:


1 – Destaque quais habilidades você deseja aprimorar

Quando o entrevistador perguntar o que você procura no próximo emprego, lembre-se de destacar quais são as habilidades que você deseja desenvolver no novo trabalho.

2 – Mostre o seu interesse pela vaga
Mostre ao recrutador o quanto a vaga se encaixa as suas expectativas. Estabeleça uma relação entre suas metas pessoais e o futuro emprego deixando claro como eles podem se complementar.


3 – Deixe claro como você pretende atingir as suas metas

Procure mostrar ao entrevistador como você pretende alcançar seus objetivos caso seja contratado pela empresa. Destaque quais habilidades profissionais você pretende desenvolver e como fará isso. Deixe claro o seu interesse e disposição para começar o novo trabalho.

 

Via Universia Brasil

Por acianf-empregos Veja Mais
-sites-estimular-pensamento-critico-alunos-noticias
21 de março de 2017 Sem categoria

O pensamento crítico no trabalho

Você sabe o que é ter um pensamento crítico e por que ele é importante? Variando entre uma habilidade e uma atitude, saiba como desenvolvê-lo e aplicá-lo na sua vida:

Um pensamento crítico faz com que você, primeiramente, não deixe crenças pessoais afetarem seu julgamento para analisar um problema ou questão. Popularmente, ele é conhecido como “conseguir enxergar de fora” da situação. Falando de maneira simplificada, trata-se de deixar certas emoções e questões pessoais de lado e focar no que é racional.

Pensar de maneira crítica também envolve ser criativo e inovador. Logo, essa única atitude tem um impacto enorme em todo o seu trabalho, afinal, o torna um solucionador de problemas e também um fornecedor de ideias inovadoras. Claro que não é sempre que você terá respostas ou propostas, mas exercitar o pensamento crítico ajuda na hora de lidar com as mais diferentes questões e trazer pontos interessantes sobre elas.

 

Fonte: Universia Brasil

Por acianf-empregos Veja Mais
whats
20 de março de 2017 Sem categoria

WhatsApp e e-mail fora do trabalho podem contar como hora extra

No início deste ano, entrou em vigor na França a lei que garante aos funcionários “folga” dos emails fora do horário de trabalho. Na prática, os trabalhadores franceses ganharam o “direito de se desconectar”, permitindo ignorar mensagens ou se negar a respondê-las se estas chegassem após o expediente ou no final de semana. Mas e no Brasil? O que a lei diz sobre o uso de e-mails ou WhatsApp fora do expediente?

Por aqui, saiba que responder a e-mails e utilizar o WhatsApp para finalidades profissionais fora do horário de trabalho pode ser considerado hora extra e, portanto, um tempo a ser pago pela empresa ao funcionário. “A legislação obriga todo empregador a pagar hora extra para toda e qualquer atividade que o funcionário executa após o expediente, no fim de semana ou quando tem de ficar de sobreaviso”, afirma Andrea Giamondo Rossi, sócia da área trabalhista do escritório de advocacia Machado Meyer. Mas há poréns e condições.

O que diz a CLT?

Não há uma lei específica que trate especificamente do uso dessas ferramentas pelos funcionários fora da empresa. Juízes, porém, têm recorrido ao artigo 6 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) quando precisam analisar se o uso do WhatsApp, e-mail e outros tipos de mensagens em determinados casos deve ser visto como hora extra. O artigo 6 iguala o trabalho remoto ao presencial – abarcando assim questões como o home office, por exemplo. Mas o artigo também discorre sobre os chamados “meios telemáticos”.

Tratam-se de meios informatizados – como o e-mail, mensagens de texto e, mais recentemente o WhatsApp e aplicativos similares, como Messenger, Skype e Telegram – que, segundo a CLT, devem ter igual peso aos meios pessoais e diretos de controle e supervisão do trabalho. Ou seja: quem fica fora do escritório e utiliza e-mail e WhatsApp para o trabalho deve receber a mesma remuneração que um funcionário que faz seu trabalho in loco. “Eles são vistos como ferramentas de trabalho que, dependendo do uso e da finalidade, podem ser considerados trabalho à distância e, portanto, estar sujeitos ao pagamento de horas extras”, diz Andrea Giamondo Rossi.

Esta análise, entretanto, está sujeita a diversas interpretações. Não é porque um funcionário utilizou o WhatsApp fora de seu expediente para marcar uma reunião ou respondeu a vários e-mails no fim de semana que ele receberá horas extras automaticamente.

Quando vale hora extra?

Desde 2015, os tribunais vêm discutindo com mais critério o uso dessas ferramentas. Diversas ações trabalhistas – tendo como prova comunicações por tais instrumentos – surgiram nos últimos anos. Como provar que o uso foi excessivo? Como comprovar que a empresa bombardeia o funcionário com mensagens no celular? Ou ainda: como analisar se não foi o próprio funcionário quem exagerou?

“A jurisprudência passou a entender que não basta o uso desses recursos fora do trabalho para que as horas extras passem a valer”, afirma Boriska Ferreira Rocha, consultora da área trabalhista do escritório de advocacia Lobo & de Rizzo Advogados. “É preciso que o e-mail e o WhatsApp sejam usados como prova, mas precisam estar dentro de um contexto maior – que implique trabalho direto por várias horas”. Ou seja, a mensagem no WhatsApp precisa levar o funcionário a realizar outra tarefa ou trabalho durante mais do que alguns minutos. Responder um e-mail por dez minutos não confira pagamento de hora extra, mas se o empregador enviou uma comunicação pedindo que trabalhe em um projeto no fim de semana para adiantar a entrega, o que vai demandar muitas horas, aí nesse caso ele receberia pelas horas trabalhadas.

Na prática, o que os juízes do trabalho têm entendido é que WhatsApp, e-mail e mensagens do tipo tornaram-se “provas adicionais” de um trabalho realizado fora do expediente e que mereceria, portanto, pagamento de horas extras. “A empresa pode até ter uma política do uso dessas ferramentas, mas aí você analisa as tarefas dos funcionários e vê que seria impossível realizar aquilo dentro de seu expediente. Precisa levar para casa, trabalhar de final de semana”, diz Gabriela Locks, do escritório Lobo & de Rizzo Advogados. “Neste caso, o uso dos e-mails e do WhatsApp ajuda a provar esse contexto”.

Esquema de sobreaviso

No regime de sobreaviso, o funcionário pode ser convocado pelo empregador a prestar serviços fora de seu horário habitual de trabalho. Os tribunais têm entendido que permanecer de sobreaviso, sujeito a comunicação através de um aparelho como o celular ou ferramenta como e-mail – dá direito ao pagamento de horas extras. Mas o simples fato do funcionário receber e-mail ou WhatsApp durante o período de sobreaviso não configura pagamento automático de hora extra, adicional àquele que já está recebendo por estar de plantão. “Hora extra começa a contar a partir do momento que ele, de sobreaviso, recebe uma convocação e passa a trabalhar efetivamente. O resto é remunerado seguindo a regra do sobreaviso: um terço do salário para cada hora trabalhada”, diz Gabriela Locks, do Lobo & de Rizzo Advogados.

Posso me negar a responder?

O funcionário tem o direito de ignorar um e-mail, mensagem ou WhatsApp fora de sua jornada de trabalho. “Se não houver uma justificativa para trabalhar fora do horário, se não for remunerado por isso, o funcionário legalmente tem o direito de se negar a responder”, diz Boriska Ferreira Rocha, do Lobo & de Rizzo Advogados. Por outro lado, quando o funcionário é comunicado previamente, seja no momento da contratação ou mais tarde, ao fazer parte de um projeto, de que será contatado quando houver necessidade, ele deverá responder, pois está ciente da política da empresa. “Caso se trate de uma função que demanda flexibilidade, um cargo que implica no trabalho com questões mais urgentes – e você recebe pelo trabalho extra – você não pode se recusar a responder”, acrescenta Boriska.

Relembre: pagamento de hora extra

Segundo a lei, um trabalhador pode fazer no máximo duas horas extras por dia.

De acordo com o art. 7º, XVI, da Constituição Federal/1988, o profissional deve receber por hora extra, no mínimo, 50% a mais do que em sua hora normal de trabalho. Esse percentual pode ser maior em determinadas categorias profissionais devido a convenções coletivas.

Com relação ao trabalho em domingos e feriados, a remuneração será paga em dobro, salvo se o empregador determinar outro dia de folga.

 

Via Época Negócios 

Por acianf-empregos Veja Mais
santa-catarina-teve-saldo-positivo-de-empregos-em-outubro
16 de março de 2017 Sem categoria

Nova Friburgo tem saldo positivo na criação de vagas de emprego

Nova Friburgo registrou saldo positivo em janeiro, de acordo com o Caged. Foram 1314 novas contratações e 1179 demissões.

A melhora de resultado de janeiro foi puxada pela Indústria da Transformação, com o saldo total de 184 novos trabalhadores.  De acordo com o relatório, o setor de serviços também contratou mais do que demitiu : terminou o mês com o saldo positivo de 10 contratações.

Outros setores apresentam números positivos, como o de construção civil, administração pública e agropecuária.

Comparado aos números anteriores, 2017 começou com um saldo maior. Na atual crise econômica que o país passa, a melhora repentina traz esperança para aqueles que estão em busca de um emprego.

 

 

 

Por acianf-empregos Veja Mais
prepara-entrevista-de-emprego-700x370
14 de março de 2017 Sem categoria

Vença a insegurança na hora da entrevista de emprego

Momentos antes de uma entrevista de emprego, é comum que o candidato sinta-se nervoso ou inseguro. Porém, é necessário evitar que essas condições atinjam sua autoconfiança e seu desempenho. É importante que suas habilidades sejam expressadas de maneira clara e objetiva durante o processo seletivo.

Para evitar que a insegurança atrapalhe sua chance, estude sobre a empresa antes: saiba a visão, os valores,  os propósitos e os negócios, saiba os requisitos básicos para a vaga e como esta funciona. Estude também seu próprio currículo para dominar o assunto.

Treine constantemente seu posicionamento, e não esqueça de descansar antes da entrevista.

Fique atento e prepare-se para o dia do encontro. Verifique horário, local, como irá se locomover até a empresa, quais documentos deve levar, quem deve procurar, como deve se vestir, com quanto tempo de antecedência deve chegar etc. Quando o profissional não enfrenta emprecilhos antes da entrevista, consegue ficar muito mais seguro: imprevistos e dificuldades podem abalar sua confiança e concentração.

Por fim, acredite em si mesmo e pense positivo. Boa sorte!

Por acianf-empregos Veja Mais
download
9 de março de 2017 Sem categoria

Atitudes não recomendáveis em uma entrevista de emprego

Em uma entrevista de emprego, existem algumas palavras ou expressões que podem ser inadequadas durante o processo, e, por isso, é necessário prestar atenção na linguagem verbal e corporal:

Não use expressões negativas
Evite demonstrar atitudes negativas ou utilizar expressões como “eu odeio” ao entrevistador. Ao invés disso, reformule as suas frases para que elas passem uma imagem positiva durante a entrevista. Por exemplo: ao invés de dizer que odiava o seu cargo anterior você pode afirmar que não conseguia desenvolver as suas habilidades naquele emprego.

Não negue as propostas imediatamente
Estar disposto a aceitar novos desafios diz muito sobre um candidato. Não negue propostas imediatamente: pense a respeito, e se mostre aberto à possibilidade.

Não deixe informações “em aberto”
Responder perguntas de formas detalhadas e objetivas evita dúvidas do entrevistador e mostra uma boa articulação da parte do candidato. Não use expressões que possam gerar incerteza ou ambiguidade como, por exemplo, “na verdade” ou “basicamente”.

 

Por acianf-empregos Veja Mais
Skype
7 de março de 2017 Sem categoria

Entrevistas de emprego por videoconferências

Atualmente, com a presença da internet em nosso cotidiano, muitas empresas realizam entrevistas e recrutamentos 100% on-line. Além de estar preparado para trabalhar com ferramentas tecnológicas e tornar a internet sua maior aliada, o profissional também deve estar preparado para, a qualquer momento, receber uma proposta de emprego e ter de ser entrevistado através do Skype (umas das maiores plataformas de videoconferência da atualidade) ou até por outros chats.

Assim, é importante que os candidatos estejam atentos para detalhes não seja os responsáveis por primeiras impressões ruins e, consequentemente, a desclassificação:

Vista-se adequadamente: Apesar de você estar na sua casa, a chamada de vídeo representa uma entrevista de emprego e é tão importante quanto se fosse na sede de uma empresa. Por isso, escolha suas roupas com profissionalismo, para não causar uma primeira impressão negativa.

Escolha um bom ambiente: Fique atento para os elementos que irão aparecer no vídeo. Esteja em um lugar adequado e neutro, sem grandes informações e busque atrair a atenção do entrevistador para você.

Não tenha repostas prontas: Além soar “forçado”, você pode correr o risco de entender o questionamento de maneira errada e responder de uma maneira engessada. Preste atenção nas perguntas e nas respostas que dará, sempre mantendo a calma.

Verifique seu computador e a câmera: Não espere somente o momento da entrevista para checar se seus equipamentos estão funcionando. Se fizer isso com antecedência, você pode corrigir os possíveis problemas técnicos que podem vir a acontecer.

Por acianf-empregos Veja Mais