FESTIVAL DA CULTURA JAPONESA MARCA A IMPORTÂNCIA DA CULTURA NO CENÁRIO FRIBURGUENSE

Há 103 anos, no dia 18 de junho de 1908, os primeiros imigrantes japoneses chegavam ao Brasil. As lavouras de café de São Paulo eram umas das principais fontes da economia da época e, por isso, buscavam estrangeiros para trabalhar nestes locais. Anos depois, os japoneses, ainda, são a maior colônia fora de seu país de origem.
Em Nova Friburgo, não foi diferente: em 1927, ao chegar com sua família na cidade, Tohoro Kassuga iniciou uma plantação de caqui. Após uma temporada na Região Amazônica, voltou para cidade em 1936 e se dedicou à agricultura.
Nos últimos 90 anos, os japoneses mantiveram as tradições na agricultura e na cultura friburguense. A Colônia Japonesa conta com um espaço amplo para que as atividades ligadas ao país de origem sejam discutidas, planejadas e efetivadas.
Por conta dos 200 anos da cidade de Nova Friburgo e, pelo dia comemorativo do Japão (29 de Abril), a Associação Comercial de Nova Friburgo procurou alguns empresários friburguenses que possuem descendência na cultura e que farão parte do Festival da Cultura Japonesa, que acontece nos dias 27 (17h às 22h), 28 e 29 de abril (10h às 22h), no Teatro Municipal (Praça do Suspiro).
Peter Nagatsuka, 48 anos 

6Motomo Watanabe (Presidente da Colônia Japonesa) e Peter Nagatsuka

 

Peter Nagatsuka, criado no Rio de Janeiro, morou cinco anos no Japão após completar 19 anos e, hoje, atua no setor de confecção. Sua família trabalhou por muitos anos no ramo das flores. Segundo ele, o Festival da Cultura Japonesa foi uma idealização da Ascofri (na época em que foi Presidente), com a intenção de marcar a Praça das Colônias:
“Existia a proposta de todas as colônias realizarem uma festa nas suas datas comemorativas, e como a do Japão é a primeira que abre o calendário, no dia 29 de abril, decidimos realizá-la. Em 2009, ocorreu a primeira, em 2010 a segunda, mas em 2011 não foi possível devido à tragédia. Desde então, ficamos aguardando a entrega da praça das colônias em definitivo, o que ainda, infelizmente, não ocorreu. Por isso, o evento acontecerá no Teatro Municipal, no estacionamento, e no salão acontecerá uma exposição que conta um pouco da história da imigração japonesa em Friburgo.”

Peter ainda contou o seu desejo de que o festival seja um marco dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil, e afirmou que a essência da cultura não pode ser perdida:
“Queremos que a região inteira conheça a cultura japonesa. Desde 2009, o que nos propomos foi realizar um evento para atrair novos conhecedores, pois sabemos que existem muitos amantes da cultura japonesa que não sabem onde procurar referências. Queremos que as pessoas se aproximem da cultura de forma a integrar a colônia”.
Edgar Ban, 46 anos 

5
Edgar Ban é advogado e proprietário de um dos principais e mais tradicionais restaurantes japoneses da região, o Sushiban, localizado no Cônego.
Meu pai nasceu em Tóquio, e minha mãe é filha de japoneses, porém, os dois se conheceram em Nova Friburgo, onde começou a minha história. Meu pai trabalhava com flores e o restaurante foi aberto em 1990. Foi o primeiro restaurante japonês na região serrana, que ele abriu como um hobbie. Ele dirigiu o restaurante até o ano 2000: daí em diante eu fiquei à frente do restaurante”.

Ao assumir a direção do estabelecimento, Edgar tentou acrescentar, ao tradicional negócio, eventos que pudessem acrescentar à experiência de seus clientes, como apresentações de jazz, blues, e também eventos voltados para a arte.

Ele contou também sobre como a cultura japonesa sempre foi influente em sua vida:
“Muito antes de pensar no restaurante, eu nasci e vivi a vida inteira a cultura japonesa do dia a dia. Desde o café da manhã até o jantar, sempre tinham ingredientes e refeições típicas, e eu nem imaginava que depois de formado, eu iria dirigir um restaurante”.

Sua experiência foi aprimorada em uma temporada trabalhando fora, nos Estados Unidos:
“Após a faculdade eu morei nos EUA, em Chicago, e trabalhei em um restaurante japonês. Visitei diversos outros restaurantes antes de tomar a decisão de abrir o meu próprio negócio, mesmo sendo continuidade do trabalho dos meus pais. E os cozinheiros são os mesmos de 28 anos atrás, treinados pela minha mãe”.

2

4
O Sushiban estará presente no Festival com sushis, sashimis e temakis.

 

Colônia Japonesa
O evento tem também o objetivo de arrecadar fundos para a Colônia Japonesa, que visa manter a tradição nipônica na cidade e unir mais ainda a comunidade e àqueles que desejam integrá-la.

Segundo Peter Nagatsuka, “a colônia serve para que as pessoas vivenciem a cultura. Vejo um bem maior, mesmo que no primeiro momento, você tenha que investir. Estou conseguindo perpetuar minha cultura. Eu quero ver alguém multiplicando isso para não perdermos as nossas raízes. Quero que meus filhos tenham ligação com o Japão”.
Festival da Cultura Japonesa

Nos dias 27, 28 e 29 de abril, acontece o Nihon Fri-Matsuri, no Teatro Municipal de Nova Friburgo.
No evento, acontecerão exposições e atrações da cultura japonesa, além da culinária típica e rica do país oriental.
Na abertura do evento (hoje, às 17h), acontecerá apresentação de Yosakoi Soran (canção tradicional japonesa), bom-odori, dança; e ninjustu (arte marcial). A programação inclui também um concurso de cosplay, oficinas de origami, apresentações de jiu-jitsu e judô, exposição de mangá, e muito mais.

festival-japones