O Crescimento do Empreendedorismo Feminino em Nova Friburgo e no país

No dia 08 de março, é comemorado, internacionalmente, o Dia da Mulher. A data celebra conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos, e é reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A luta das mulheres por melhores condições de vida vem sendo reconhecida desde o Século XIX, onde a descriminação de gêneros era o ponto forte das manifestações. Segundo relatos históricos, o primeiro Dia da Mulher foi celebrado nos Estados Unidos em 1908, porém, foi na manifestação das russas, em 1917, que fez com que a data fosse reconhecida mundialmente.

Depois de séculos de luta, cada vez mais, as mulheres se lançam como empreendedoras no Brasil. Na última década, o número de empresas geridas por líderes femininas aumentou em mais de 30%, segundo dados do Sebrae. Os números chegam perto dos 10 milhões de empresárias brasileiras.

Muitas dessas líderes precisam conciliar o trabalho com o lar. A renda obtida pelas mulheres, ao garantirem mais autonomia, é de suma importância nos orçamentos familiares, principalmente em um cenário de crise econômica, como o que o país vive atualmente.

Segundo a revista Valor Econômico, em uma pesquisa realizada em 2017, o número de lares chefiados por mulheres pulou de 20% para 47% em 20 anos. A sondagem foi feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada com base nos números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios.

Para o IBGE, “a queda da fecundidade, o aumento da escolaridade e da inserção das mulheres no mercado de trabalho são alguns fatores que produzem alterações nos arranjos familiares”.

Ainda segundo o IBGE, a tendência é que esses números cresçam ainda mais devido a força que o empreendedorismo feminino vem ganhando e com a extensão que o mercado vem ganhando.